Daniela Mercury – Vulc

O brilho despertou…

A terra se abriu

No turbilhao do povo

Fena’meno surgiu

Saia de baixo meu bem

La vem o vulcao da liberdade

Com as suas labaredas

Vem tremendo a cidade

Da-lhe

Da-lhe, da-lhe, a

O vulcao a um rei

Da-lhe, da-lhe, a

Pra mostrar que ja estamos na era

De lutar pela nossa razao

Combater a pobreza, a misaria

Do mundo vermelho tiao

O vulcao que a filho da terra

E a terra tem seu valor

Quando a tristeza te afaga

Derramas lavas de amor

Encontrar os limites na busca

Cara a cara

E tambam olho a olho

Impondo a bandeira do sim

Tendo a certeza

E a coragem de um povo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *